Refletindo sobre práticas e realidades

Diversas programações do Intercom 2019 abordam práticas comunicacionais e realidades profissionais

Ao longo da programação do 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Intercom 2019, diversos fóruns, colóquios e mesas-redondas nos propõem a reflexão a respeito de nossas práticas comunicacionais e sobre as realidades profissionais que nos envolvem.

Com o tema: “Trabalho digital no capitalismo de plataforma: implicações para o trabalho do jornalista e as pesquisas sobre o tema no Brasil”, será realizado o IV Fórum Comunicação e Trabalho. O objetivo é compreender e discutir modelos de atuação, remuneração e organização dos jornalistas. O fórum ocorrerá dia 03 de setembro, de 9h às 12h, e de 14h às 18h no auditório no NITAE2. A coordenação geral é das professoras Roseli Fígaro (USP/INTERCOM) e Claudia Nonato (FIAM/FAAM) e dos professores Fernando Pachi Filho (UNIP/FTT) e Rafael do Nascimento Grohmann (Unisinos).

Já sob a coordenação geral da professora Cláudia Nociolini Rebechi (UTFPR) e do professor Wellington Teixeira Lisboa (UTFPR e Grupo de Pesquisa Estudos em Comunicação Organizacional, Discursos e Processos Identitários – CNPq), será realizado o III Colóquio Nacional dos Grupos de Pesquisa de Comunicação em Contextos Organizacionais, no dia 04 de setembro, de 14h às 18h, no auditório do ICEN, tendo como foco a comunicação organizacional e as relações públicas.

O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT), rede de grupos de pesquisas nacionais e internacionais com o objetivo de realizar estudos de alto impacto sobre comunicação pública da ciência, promoverá no dia 05 de setembro, de 9h às 12h, a mesa-redonda Divulgação Científica em Tempos de Crise: principais desafios, tendo como palestrantes as professoras Luisa Medeiros Massarani (Fiocruz), coordenadora do INCT-CPCT; Isaltina Maria de Azevedo Mello Gomes (UFPE); Suzana Cunha Lopes (UFPA) e, como moderadora, a professora Vanessa Brasil de Carvalho (Fiocruz).

Mais tarde, no mesmo dia, o projeto de pesquisa “Jovem e Consumo Midiático em Tempo de Convergência” (PROCAD-CAPES), que tem como objeto de estudo o consumo midiático contemporâneo dos jovens nos diferentes Estados do Brasil, com aprofundamento e  estreitamento da pesquisa em três regiões distintas: Sul, Norte e Nordeste, promove a mesa-redonda Fluxos Comunicacionais e Jovens do Brasil Profundo: balanço de uma pesquisa em rede, que terá como palestrante as professoras Mariângela Machado Toaldo (UFRGS); Nilda Aparecida Jacks (UFRGS); Netília Silva dos Anjos Seixas (UFPA) e o professor Matheus Pereira Mattos Felizola (UFS). A mediação será feita pela professora Marianne Kogut Eliasquevici (UFPA). Esta mesa ocorrerá de 14h às 17h, no auditório do ICEN.

Por último, a respeito dessas temáticas, teremos o IV Colóquio de Jornalismo, Resistência e Literatura, sob coordenação do professor Felipe Pena (UFF/Intercom), para quem “em um ambiente de crise da democracia, é essencial abordar a resistência. Como vamos nos organizar para resistir ao autoritarismo?”. O colóquio ocorrerá dia 06 de setembro, de 10h às 12h e de 14h às 18h. Serão debatidos assuntos voltados para o entendimento da “guerra semiótica”, lawfare (guerra jurídica), o fortalecimento do streaming e a literatura de resistência. O colóquio contará com três mesas em três horários: Mesa 01 – Jornalismo de resistência, de 10h às 12; a Mesa 02 – O futuro da televisão, das 14h às 16h ; e a Mesa 03 – Jornalismo e literatura, de 16h às 18h.

Núcleo de Inovação e Tecnologias Aplicadas a Ensino e Extensão – NITAE2 | Universidade Federal do Pará | Belém-PA.