VI Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação

Pesquisa na Amazônia e trajetória científica no Brasil são tema de mesas

O 42º Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2019) começa na segunda-feira, 2 de setembro, na Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém, com um evento que reunirá importantes nomes da área no Brasil para discutir o passado, o presente e o futuro das pesquisas em Comunicação. Trata-se do VI Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação, coordenado pela professora Anamaria Fadul, conselheira da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), e idealizado pelo saudoso professor José Marques de Melo.

“Pensar a história da produção científica brasileira em Comunicação é sempre muito importante, mas não é o suficiente. É claro que só se pode avançar na pesquisa conhecendo sua história. Contudo, é importante pensar também o presente e o futuro, principalmente diante da complexidade atual da mídia na conjuntura brasileira”, explica a professora Anamaria Fadul. “As mudanças tecnológicas são muito grandes e o futuro será ainda mais impactante para a nossa área. Enfatizar o presente através da pesquisa empírica e tendo em vista o futuro é uma necessidade para toda área científica. Hoje, no Brasil, temos importantes centros que têm contribuído para o desenvolvimento da pesquisa. Entretanto é cada vez mais necessário acompanhar a produção em universidades e centros de pesquisa dos países mais desenvolvidos”.

A duas primeiras atividades do Encontro de Brasilianistas da Comunicação focam a Amazônia, região onde é realizado o congresso nacional da Intercom neste ano. O encontro começa com a palestra “Protagonismo nas Ciências da Comunicação: 50 anos de ensino de Jornalismo na Amazônia”, proferida pelo professor Walmir de Albuquerque Barbosa (UFAM), com moderação do diretor Cultural da Intercom, Allan Soljenítsin Barreto Rodrigues (UFAM). Segundo Flávio Santana (Umesp), relator do evento, o intuito da palestra é lembrar a instalação do primeiro curso de Jornalismo na região Norte, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM). “O professor Walmir de Albuquerque Barbosa, importante figura da Amazônia que tem contribuído não só para o Jornalismo, como para as Ciências da Comunicação, foi aluno da primeira turma de Jornalismo da UFAM e hoje é professor emérito na instituição. Certamente, sua fala será muito importante para promover uma discussão acerca da história do curso e do ensino de Jornalismo da Amazônia, bem como para refletir sobre a qualificação dos jornalistas formados nessa região do país”, avalia Flávio Santana.

A Amazônia segue em foco no primeiro colóquio do Encontro, intitulado “Perspectivas a novos desafios: as pesquisas em Comunicação na Amazônia”. Com mediação de Maria Cristina Gobbi (Unesp/Intercom), a mesa será composta por pesquisadores e docentes atuantes na região: Sandro Adalberto Colferai (UNIR/Intercom), Netília Silva dos Anjos Seixas (UFPA) e Allan Soljenítsin Barreto Rodrigues (UFAM/Intercom).

A professora Anamaria Fadul destaca a relevância da produção científica amazônica, incentivada inclusive pelos congressos regionais promovidos anualmente pela Intercom. “É importante discutir essa produção pelo protagonismo que ela tem alcançado. Hoje, temos muitos pesquisadores que pensam as Ciências da Comunicação na realidade amazônica, tendo em vista ampliar ainda mais sua função na construção da cidadania e do desenvolvimento regional”, afirma.

O Colóquio II traz à mesa um tema proposto pelo próprio professor José Marques de Melo: “Resgate crítico: inovação e preservação da memória da ciência no Brasil”. “Por volta de abril de 2018, eu e o professor construímos uma pequena proposta de debate para a 70ª reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência no Brasil (SBPC), que seria sediada em Maceió. A sugestão do professor era reunir alguns nomes para discutir a respeito da memória da Ciência no Brasil e fazer uma ponte com as Ciências da Comunicação, a fim de celebrar os 70 anos da SBPC. Porém, não pudemos dar prosseguimento e a ideia acabou sendo esquecida”, lembra Flávio Santana. “Neste ano, o primeiro em que efetivamente construímos a programação do Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação sem a presença física do professor José Marques de Melo, apresentei à professora Fadul essa proposta que ele tanto queria levar à reunião da SBPC. Entendemos que é uma maneira de homenagear a SBPC e o próprio professor Marques.” O Colóquio II conta com a participação de Luitgarde Oliveira Cavalcanti Barros (UERJ), Maria Immacolata Vassallo de Lopes (USP/Intercom), Edgard Rebouças (Ufes/Intercom) e Margarida Maria Krohling Kunsch (USP/Intercom), e moderação de Douglas Apratto Tenório (Cesmac).

O último colóquio aborda um tema proposto na quinta edição do Encontro Internacional de Brasilianistas da Comunicação, realizada em 2018 em Joinville (SC): “Ontem e hoje: dos precursores aos novos pesquisadores da Comunicação”. Com moderação de Anamaria Fadul, Antonio Hohlfeldt (PUC-RS/Intercom), Eduardo Meditsch (UFSC) e Ana Paula Goulart Ribeiro (UFRJ) farão um balanço crítico das contribuições da geração anterior de pesquisadores, salientando contrastes e conexões com a nova geração que vem se destacando nas Ciências da Comunicação.

SOBRE O INTERCOM 2019

O 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, de 2 a 7 de setembro de 2019 na UFPA, em Belém, é uma realização da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom).

A programação do congresso inclui oficinas e minicursos, sessões de apresentação de trabalhos nos Grupos de Pesquisa, Intercom Júnior e Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom) e evento de lançamento de livros (Publicom). O Intercom 2019 também abriga outros eventos científicos como: IV Colóquio Latino-americano (Pan Amazônico) de Ciências da Comunicação; VI Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação; Jornada Beltraniana 2019 (Rede Folkcom); Fórum Ensicom 2019 (que terá a última audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares de Publicidade e Propaganda); III Fórum de Rádios e TVs Universitárias; V Fórum Socicom-Intercom; IV Fórum Comunicação e Trabalho; II Ciclo Amazônia; 42º Ciclo de Estudos Interdisciplinares da Comunicação; IV Colóquio Jornalismo, Resistência e Literatura; e I Colóquio de Ciências Humanas.

Clique aqui para conferir a programação do Intercom 2019.

Siga o Intercom 2019 no Facebook e no Instagram (@intercomnacional) para acompanhar as novidades.

Leia também:

Texto: Jornal Intercom

Núcleo de Inovação e Tecnologias Aplicadas a Ensino e Extensão – NITAE2 | Universidade Federal do Pará | Belém-PA.