V Fórum Socicom-Intercom

Mesas abordarão visibilidade e fomento da pesquisa em Comunicação.

Todos os anos, desde 2015, a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) reserva um espaço durante seu congresso nacional para debater o presente e o futuro da pesquisa na área, juntamente com a Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação (Socicom), da qual é uma das entidades filiadas. Em 2019, o V Fórum Socicom-Intercom está marcado para o dia 3 de setembro, a partir das 9h, na Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém – onde será realizado, de 2 a 7 de setembro, o 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2019).

“O Fórum Socicom-Intercom tem crescido ano a ano, pois trata de questões que atingem nosso dia a dia enquanto pesquisadores, sem perder de vista seu caráter político. No atual cenário, em que as políticas científicas e educacionais estão sob ataque e em contínuo retrocesso, é fundamental promover esses debates”, afirma a professora Ana Regina Rêgo (UFPI), que atualmente preside a Socicom.

“Com o fórum conjunto, as duas entidades – Intercom e Socicom – buscam conversar sobre a situação atual e as perspectivas da pesquisa em Comunicação no Brasil”, explica o professor Giovandro Ferreira (UFBA), atual presidente da Intercom. “Nesse encontro, sempre abrimos um importante espaço de diálogo com representantes das agências de fomento, possibilitando que a comunidade científica da Comunicação compreenda melhor o rumo das políticas de pesquisa e ensino superior no país. E, neste ano, esse diálogo se faz mais importante do que nunca”, completa.

As duas mesas que constituem a quinta edição do Fórum Socicom-Intercom abordarão temas que se relacionam, de maneiras diferentes, à resiliência e ao futuro da pesquisa científica em Comunicação.

Na Mesa 1, moderada por Rudimar Baldissera (UFRGS/Socicom), as professoras e pesquisadoras Maria Olívia de Albuquerque Ribeiro Simão (UFAM/UEA), Maria Ataide Malcher (UFPA) e Adriana Omena (UFU/Intercom) se juntarão a Alexandra Ozorio de Almeida, editora-chefe da revista “Pesquisa FAPESP”, e Marina Menezes, editora executiva do “Nexo Jornal”. As convidadas irão falar sobre “Novos modelos de percepção pública sobre ciência e tecnologia”, o que inclui questões como inovação na comunicação científica, publicações e plataformas de acesso aberto, estratégias de aproximação com a sociedade e articulação com atores sociais e políticos.

“Toda a comunidade científica – pesquisadores, universidades e entidades (como a Intercom e as demais filiadas da Socicom) – precisa buscar soluções para dar visibilidade à produção acadêmica e científica que é realizada no Brasil. Cada um de nós tem projetos de pesquisa relevantes, e precisamos sair de nossa zona de conforto para fazer com que eles cheguem à sociedade”, afirma Ana Regina Rêgo. “A sociedade precisa enxergar que o que fazemos é de máxima importância. Essa visibilidade nos ajudará em nossas batalhas atuais e futuras, mas não só: compartilhar nosso conhecimento também favorece a criticidade na sociedade, algo vital para a democracia.”

No período da tarde, o V Fórum Socicom-Intercom traz à mesa representantes de agências de fomento para discutir o tema “Pesquisa em Comunicação: modos de interlocução com as agências de fomento”. Além dos presidentes das duas entidades anfitriãs, estão previstas participações de Anderson Ribeiro Correia, atual presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); Adriana Tonini, diretora de Engenharias, Ciências Exatas, Humanas e Sociais do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); e Carlos Edilson de Almeida Maneschy, diretor-presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa (FAPESPA). O moderador será Fernando Arthur de Freitas Neves (UFPA).

“A proposta é que dirigentes das agências de fomento apontem as políticas relativas ao ensino e à ciência e tecnologia, enquanto representantes da comunidade acadêmica questionam as políticas de fomento e mostram para onde a pesquisa brasileira em Comunicação está caminhando”, explica o professor Giovandro Ferreira. “É muito importante que haja esse diálogo, sobretudo no contexto atual. Acredito que será uma ótima oportunidade de ouvir a leitura que os dirigentes convidados fazem das mudanças em curso no Brasil”, avalia.

Para a professora Ana Regina Rêgo, um dos pontos-chave na segunda mesa do V Fórum Socicom-Intercom será “perceber qual é o horizonte que nos espera”. “A pesquisa em Comunicação tem uma grande demanda por recursos, mas é pouco contemplada pelas políticas de fomento. Por isso, nossa intenção também é que as apresentações no Fórum esclareçam melhor como ficará o orçamento das agências e qual será o tratamento dado ao campo das Ciências da Comunicação”, afirma.

 

SOBRE O INTERCOM 2019

O 42º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, de 2 a 7 de setembro de 2019 na UFPA, em Belém, é uma realização da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). As inscrições vão até 8 de agosto e podem ser feitas on-line no Portal Intercom.

Além do V Fórum Socicom-Intercom, a programação do congresso inclui oficinas e minicursos, sessões de apresentação de trabalhos nos Grupos de Pesquisa, Intercom Júnior e Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom) e evento de lançamento de livros (Publicom). O Intercom 2019 também abriga outros eventos científicos como: IV Colóquio Latino-americano (Pan Amazônico) de Ciências da Comunicação; VI Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação; Jornada Beltraniana 2019 (Rede Folkcom); Fórum Ensicom 2019 (que terá a última audiência pública sobre as Diretrizes Curriculares de Publicidade e Propaganda); III Fórum de Rádios e TVs Universitárias; 42º Ciclo de Estudos Interdisciplinares da Comunicação; IV Fórum Comunicação e Trabalho; II Ciclo Amazônia; e IV Colóquio Jornalismo, Resistência e Literatura.

Clique aqui para conferir a programação preliminar do Intercom 2019.

Siga o Intercom 2019 no Facebook e no Instagram (@intercomnacional) para acompanhar as novidades.

Leia também:

Texto: Jornal Intercom

Núcleo de Inovação e Tecnologias Aplicadas a Ensino e Extensão – NITAE2 | Universidade Federal do Pará | Belém-PA.